Relatório de Ensaio: a embalagem do resultado analítico

Por: Maria Graça Campos | ASAE - Autoridade de Segurança Alimentar e Económica; Laboratório de Físico-química do Laboratório de Segurança Alimentar da ASAE

embalagem

Os resultados analíticos revelam-nos importantes dados sobre os alimentos que consumimos.

Alguns encontram-se expressos nos rótulos, outros existem na sequência do controlo de qualidade e/ou de segurança alimentar. Podem ser obtidos pelos operadores económicos, no seu autocontrolo, no âmbito de controlo oficial ou como decisão de um qualquer cidadão.

Seja qual for o contexto da sua proveniência há uma «embalagem» que nos faz chegar o resultado analítico dos alimentos. Essa embalagem é o Relatório de Ensaio e muito nos diz sobre a fiabilidade do resultado e sobre a competência técnica de laboratório que o emitiu.

Longe vai o tempo em que a embalagem tinha como única função o transporte do produto.

Com o aumento de exigência do consumidor, da globalização do comércio, complexidade da cadeia alimentar e dos requisitos de segurança alimentar a embalagem passou também a ter de garantir a proteção e preservação do seu conteúdo. Além destas funções a embalagem adquiriu também o estatuto de veículo de comunicação.

Nela estão expostas informações de rotulagem, alegações funcionais dos produtos (algumas impostas por lei) mas também, informações sobre a sua forma de produção, modo de utilização e até receitas culinárias. Além de informações sobre o seu conteúdo a embalagem ostenta quase sempre muita informação sobre a sua própria constituição, muitas vezes em forma de símbolos normalizados de que são exemplo os constantes na figura 1.

figura 1

Mais recentemente surgiram também as embalagens inteligentes que auto evidenciam dados de condições de transporte, por exemplo os sensores cromáticos irreversíveis que assinalam sempre que o produto esteve sujeito a temperaturas danosas da sua integridade.

Também no caso dos resultados analíticos houve uma evolução na forma como eles são disponibilizados ao cliente final. Se considerarmos o relatório de ensaio como a embalagem em que os resultados analíticos ficam disponíveis para consumo pelo cliente, facilmente poderemos encontrar analogias evidentes com o anteriormente descrito, para a função de uma embalagem.

(continua)

Nota: Artigo publicado na edição impressa da TecnoAlimentar 17, no âmbito do Dossier Embalagem na Indústria Alimentar.

Para aceder à versão integral, solicite a nossa edição impressa.

Contacte-nos através dos seguintes endereços:

Telefone 225899620