Católica no Porto aposta na produção sustentável de carne e leite

Investigação pretende alterar o paradigma do setor, de forma a valorizar os benefícios ambientais e nutricionais da produção destes dois produtos.

carne

ModelMeat. É este o nome do sistema informático que pretende identificar, contabilizar, validar e otimizar os efeitos ambientais e nutricionais da carne proveniente da produção à base de pastagem.

A Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Católica no Porto participa no projeto – liderado pela empresa Terraprima – que visa a alteração do paradigma da produção de carne e de leite, valorizando os seus benefícios ambientais e nutricionais, transformando este setor numa atividade ecologicamente sustentável.

O projeto está já em curso na região do Alentejo e abrange um universo de 100 produtores de carne de bovino.

A tecnologia fornece, ainda, informação sobre o crescimento e rendimento do animal, produção da pastagem, desempenho ambiental e valor nutricional e qualidade da carne enquanto produto final.

Os dados recolhidos pelo ModelMeat serão utlizados, posteriormente, pelos produtores do setor agroalimentar para a implementação de estratégias que fomentem melhorias na produção.

Refira-se que o projeto é financiado pelo Programa Portugal 2020 e conta com a parceria do Clube de Produtores Continente – SONAE. É importante salientar que a participação da Escola Superior de Biotecnologia no projeto reforça a aposta contínua da instituição na investigação realizada ao serviço da sociedade.

A Escola Superior de Biotecnologia integra a Universidade Católica Portuguesa, no Porto, e oferece cursos de Licenciatura, Mestrado, Doutoramento e Pós-Graduação nas áreas das ciências da vida (nutrição, microbiologia) e engenharia (alimentar, ambiente e biomédica).

Foi pioneira no lançamento da formação em Engenharia Alimentar em Portugal, há mais de 30 anos, oferecendo ainda a única licenciatura em Microbiologia existente no país.

O suporte científico aos vários cursos é garantido pela investigação desenvolvida no seu Centro de Investigação - Centro de Biotecnologia e Química Fina - CBQF, que detém o estatuto de Laboratório Associado e participa ativamente em mais de 40 redes nacionais e internacionais.