UE promove distribuição de leite, fruta e produtos hortícolas nas escolas

Com o início de um novo ano letivo, o programa de distribuição de fruta, produtos hortícolas e leite nas escolas da UE será retomado em 2019-2020 nos países participantes. No ano letivo passado, mais de 20 milhões de crianças beneficiaram deste acordo. 

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

O objetivo da Comissão Europeia passa por "promover uma alimentação saudável e equilibrada através da distribuição de fruta, produtos hortícolas e produtos lácteos, propondo simultaneamente programas educativos sobre agricultura e boa nutrição", como é possível ler-se no comunicado.

Para a iniciativa de 2019-2020, reservaram-se 145 milhões de euros para fruta e produtos hortícolas e 105 milhões de euros para leite e produtos lácteos. Todos os estados-membros optaram por participar, incluindo Portugal.

Os países também podem complementar a ajuda da UE com fundos nacionais e podem também decidir sobre a forma de aplicar o regime. "Tal inclui o tipo de produtos que as crianças receberão ou o tema das medidas pedagógicas postas em prática. Não obstante, a escolha dos produtos distribuídos deve basear-se em considerações de saúde e ambientais, na sazonalidade, na disponibilidade e na variedade", explica a Comissão Europeia.