SNS quer acordar com indústria reformulação de queijos, fiambre e bolachas

O plano do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para reformulação dos teores de sal, açúcar e ácidos gordos trans nos alimentos vai passar a englobar queijos, fiambre, bolachas e biscoitos.

serviço nacional de saúde

Texto: Ana Catarina Monteiro

O SNS apresentou esta semana os desafios e estratégias do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS) para o período de 2019/2020. 

Depois de implementar impostos especiais ao consumo e de chegar a acordo com a indústria agroalimentar para a redução do teor de sal, açúcar e gordura em mais de 2000 alimentos, o Governo quer continuar com as reformulações na indústria.

As estratégias passam pela “monitorização dos teores de sal e açúcar de diversas categorias de alimentos”; assim como “a promoção da reformulação dos teores de sal e de açúcar em algumas categorias de alimentos ainda não incluídas no plano para a reformulação dos produtos alimentares (queijos, fiambres, bolachas e biscoitos)”, lê-se no relatório.

Pão, pizzas, batatas fritas, cereais de pequeno-almoço, iogurtes, leite achocolatado e refrigerantes foram os primeiros alimentos que a indústria alimentar se comprometeu a reformular, num acordo firmado este ano com a Direção-Geral da Saúde.

Os próximos protocolos para redução de sal/açúcar devem abranger as produções de queijo, fiambre, bolachas e biscoites.

Segundo a diretora do PNPAS, Maria João Gregório, citada pelo Público, “estas metas têm como principal alvo os produtos mais procurados, aqueles que dentro da sua categoria representem pelo menos 80% do consumo nacional”. A diretora lembrou ainda que a reformulação dos teores de sal e açúcar está firmada em protocolo e não de legislação, pelo que nenhuma sanção pode ser aplicada aos fabricantes que não cumprirem o acordado.