Projeto para a sustentabilidade na indústria alimentar vence prémio Born from Knowledge 2019

Os prémios Born from Knowledge 2019 são uma iniciativa da Agência Nacional de Inovação (ANI), que distingue que distingue as melhores ideias de negócio provenientes de Instituições de Ensino Superior portuguesas. Este ano, quatro ideias foram as vencedores, incluindo o projeto AgroGrin TECH, na categoria “Recursos Naturais, Ambiente e Alterações Climáticas”.

Toneladas de lixo são produzidas anualmente pela indústria alimentar, que se assume como a responsável por muito do desperdício que existe. Todos os anos, despejamos no lixo mais de mil milhões de toneladas em todo o mundo.

Além do produto que vai para os aterros, as empresas deste setor têm de gastar milhões no seu tratamento e depósito. Segundo defende o projeto, estas ráticas que são insustentáveis para o ambiente e para o próprio orçamento da indústria.

O projeto vencedor trata-se de uma "técnica completamente verde e amiga do ambiente que transforma o desperdício em novos produtos a serem reintroduzidos na agroindústria", como é possível ler-se no comunicado. "A equipa de investigação da Universidade Católica Portuguesa do Porto (Escola Superior de Biotecnologia) está atualmente focada na indústria da fruta, mas futuramente, a tecnologia, já patenteada, pode ser aplicada a outras áreas do setor alimentar. Existe já um trabalho desenvolvido na empresa Nuvifruits, que gera todos os anos 385 toneladas de desperdício. A transformação de casca de ananás em produtos como enzimas ou farinhas, que podem depois ser vendidos ao setor da produção da carne e a outros, permitiria à empresa, um retorno de 1 milhão de euros". 

O prémio são três meses em programa de aceleração dos projetos (BfK Rise).

Nas outras categorias os vencedores foram a Nautilus, da Universidade de Évora, na categoria "Materiais e Tecnologias Avançadas de Produção"; na categoria "Saúde e Bem-Estar" venceu o projeto ProtexAging, da Universidade de Coimbra; na categoria "Turismo, Indústrias Culturais e Criativas", o distinguido foi o BackBone, da Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril.