Livro: Química Enológica

 

Autor: António Sérgio Curvelo Garcia, Paulo Fernandes de Barros

Editora: Publindústria

Número de Páginas: 823

Idioma: Português

Data de Edição: 2015

Pretende-se que venha este Livro a ser uma continuação e atualização de um Livro da autoria de um de nós, publicado há mais de 25 anos, sobre controlo de qualidade de
vinhos, como resposta a solicitações e desafios que fomos recebendo.

Trata-se pois, e fundamentalmente, de uma obra que pretende focar novos conhecimentos sobre o controlo da qualidade de vinhos e de outros produtos de
origem vitícola, envolvendo pois quer uma atualização do conhecimento existente, relativamente ao que existia à data da edição dessa referida obra (1988), quer a
abordagem de temas e áreas que não o tinham sido nessa edição.

Recorreu-se agora, em múltiplas matérias, à colaboração de diversos Investigadores e Técnicos portugueses, nas quais são hoje notáveis especialistas, sublinhando-se assim a
importância da investigação na área da Enologia que tem vindo a ser desenvolvida em Portugal, nas últimas décadas.
Considerando os enormes avanços científicos verificados nas últimas décadas, quer no âmbito do controlo microbiológico, quer no âmbito da análise sensorial, seria assim
também indispensável a existência de capítulos sobre estas temáticas, refletindo os avanços então verificados. No que se refere à análise sensorial, foi dada especial ênfase
às metodologias e aos ensaios interlaboratoriais, até também como fruto da experiência havida recentemente em Portugal.

Foi dedicada uma especial atenção ao conhecimento atualmente existente, designadamente oriundo de centros portugueses, sobre a caraterização da autenticidade  dos vinhos, focando nomeadamente a sua origem geográfica e a sua origem varietal.
Recorrendo-se à colaboração de especialistas portugueses, foram introduzidos dois capítulos sobre materiais em contacto com os vinhos, designadamente a utilização de
madeiras e a rolha de cortiça.

Foram também introduzidos dois capítulos sobre o que se encontra hoje disponível em operações de tecnologia enológica e no seu controlo, seja o das próprias práticas
tecnológicas, seja o dos próprios produtos enológicos.
Considerando-se oportuno alargar o âmbito do livro a outros produtos de origem vitícola, para além do vinho, e tendo também em conta o conhecimento que tem sido
acumulado em Portugal em outras matérias, é ainda apresentado um capítulo sobre o controlo da qualidade de aguardentes vínicas, designadamente sobre a sua composição
e a sua análise e sobre aguardentes vínicas envelhecidas, e um outro sobre vinagres de vinho.

Conclui-se o livro com um capítulo sobre os princípios gerais que deverão presidir à construção de novos laboratórios de análise de vinhos e de outros produtos vitícolas,
tema que reputamos de enorme interesse atual e pouco habitual em obras com estes contornos.
Em toda a obra, procurou realizar-se o seu enquadramento nas diretrizes definidas pela OIV, enquanto organização intergovernamental mundial para o setor vitivinícola, pela
União Europeia, dado o seu decisivo papel para a regulamentação setorial e pelo Estado português, dado o principal alvo a que se destina.

Para mais informações, clique aqui.