PhycoAlgae é o novo projeto de I+D+i da AlgaEnergy

O objetivo passa por otimizar um novo processo de produção e extração de ficocianinas, uma proteína valiosa com inúmeras propriedades, incluindo ser o único corante azul 100% natural utilizado na indústria alimentar.

A empresa de biotecnologia, especializada no setor de microalgas, agrega mais um projeto ao seu vasto portfólio de inovação. O PhycoAlgae conta com o apoio financeiro da Corporação Tecnológica da Andaluzia (CTA) e detém um orçamento de 370 000 euros.

O projeto consiste numa pesquisa para o desenho de uma nova produção, extração, concentração, purificação e estabilização de ficocianina, de microalgas verde-azuladas.

Tecnicamente, a AlgaEnergy será apoiada pelo grupo “Estrutura e dinâmica de sistemas químicos”, da Universidade de Jaén, dirigido pelo professor Ruperto Bermejo, da Área de Físico-Química da Escola Politécnica Superior de Linares.

O objetivo do projeto é otimizar este processo de maneira integral, com base no cultivo das microalgas que produzem esta ficocianina nas plantas de cultura de microalgas da AlgaEnergy, e gerando preparações comerciais deste composto com diferentes graus de pureza.

Para isso acontecer, as condições de cultivo das microalgas produtoras serão otimizadas para maximizar o acúmulo de ficocianina. A maximização foca-se também no processo de industrialização das duas extrações para uso comercial, quer como aditivo alimentar e corante natural, quer em outras aplicações comerciais de interesse.