Nova lei sobre a proibição de plásticos ultraleves e cuvetes

Texto e imagem: Albipack

plastico

O governo aprovou um projeto apresentado pelos “Verdes” que determinada a necessidade de alternativas de acesso aos sacos de plástico ultraleves e cuvetes de plástico em pontos de venda de pão, frutas e vegetais, ficando os estabelecimentos comerciais sujeitos a multas e coimas, a serem posteriormente definidas pelo governo.

O alvo são os sacos plásticos ultraleves, com espessura inferior a 15 microns, fornecidos como embalagem principal para pão, frutas e vegetais e as cuvetes – embalagem ou recipiente descartável, geralmente de plástico ou em poliestireno expandido (esferovite), utilizadas para embalar também pão, frutas e vegetais.

As preocupações ambientais são para ser tidas em conta para qualquer material, mas esta decisão não prova que as alternativas ao plástico não têm uma pegada ecológica menor, sendo os sacos de plástico 100% recicláveis a opção mais sustentável, uma vez que podem ser reutilizados e, no seu fim de vida, servir para outros fins, diz a APIP – Associação Portuguesa da Indústria de Plásticos

Quais são as soluções para as empresas?

• Biodegradável / Compostável

As empresas, de forma a resolver esta questão, poderão focar-se na utilização de plásticos biodegradáveis e compostáveis.

Quando comparado com plásticos convencionais, o plástico biodegradável apresenta vantagens, como o período de degradação, mas sem perder as suas funcionalidades primárias: proteção, força e qualidade. O filme biodegradável permite selar e imprimir dos dois lados, é resiste a óleos e gorduras, tem uma composição naturalmente anti estática e anti UV e representa ainda uma barreira contra produtos molhados.

Pode ser utilizado em embalagens de padaria, produtos frescos, etc.

Os filmes de plástico compostáveis (PLA) também representam uma solução ecofriendly e podem ser utilizados juntamente com papel Kraft.

A compostagem pode reduzir de forma significativa o volume de desperdício orgânico e o composto produzido pode ser utilizado na agricultura e horticultura. Cerca de 50% dos desperdícios caseiros são compostos por materiais orgânicos. Esta percentagem terá tendência a crescer no futuro, devido à popularidade crescente dos produtos biodegradáveis, como as embalagens.

Para além da sua natureza biodegradável (em centros de compostagem demora cerca de 45 dias a degradar-se), o filme PLA tem outras vantagens, como a validade adequada para a grande parte de embalagens descartáveis e o facto de ser obtido através de fontes renováveis - os vegetais.

As características de degradabilidade podem ser ambientalmente favoráveis, mas é necessário que existam sistemas e modos de separar ou manter a separação dos diferentes tipos de plásticos (marcação, circuitos específicos, etc.), a fim de minimizar os efeitos negativos nos fluxos de valorização (compostagem e reciclagem).

Nesta vertente, as próprias cadeias de distribuição têm um papel da maior relevância em matéria de prevenção, enquanto interface com o consumidor. Ações que promovam o consumo racional e regrado fazem todo o sentido e são necessárias, desincentivando assim a proliferação, o consumo excessivo dos produtos em causa.

A ALBIPACK tem à sua disposição um leque variado de soluções biodegradáveis e compostáveis.

Para informações adicionais contacte o número +351 234 639 030 ou o endereço de e-mail marketing@albipack.com.