Investimento de 2 milhões de euros para criação de Centro Tecnológico Agroalimentar

A criação do Centro Tecnológico Agroalimentar do Alentejo (CETAA) é promovida pelo Município de Serpa. O objetivo é que a instituição se revele um centro de investigação, desenvolvimento tecnológico e inovação empresarial.

Tomé Pires, presidente da Câmara Municipal de Serpa, afirma, em declarações aoTribuna Alentejo, que se trata de «um passo que achamos que falta dar no nosso Alentejo, que é transformar mais daquilo que produzimos ou que a nossa terra dá possibilidade de produzir».

«Colocámos essa necessidade à CCDRA (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo) que por sua vez também tinha identificado a necessidade de um Centro Tecnológico do sector agroalimentar para o Alentejo e foi com a conjugação de várias forças que o Município de Serpa decidiu avançar na liderança deste projecto», revela.

«Estamos a falar de um investimento na ordem dos 2 milhões de euros, financiado a 85%. Estamos convictos que esta ferramenta, quando estiver disponível para as empresas que já existem e para outras que possam vir a ser criadas no Alentejo, irá ajudar a transformar mais e melhor aquilo que a nossa terra vai produzindo e isso com certeza que significará, direta ou indiretamente, a criação de muitos postos de trabalho e também deixar mais valias (...)»

Estão previstas, numa primeira fase, três linhas piloto semi-industriais: produtos hortofrutícolas, produtos lácteos e produtos de pastelaria e panificação. Será ainda projetado um laboratório para apoio a ensaios e experimentação; uma cozinha para ensaios, confecção e prova; uma sala de provas; cafetaria; diversas salas de reuniões e áreas técnicas e de serviços.