Estudo descobre que existem estimuladores do sistema imunitário nas salinas

A descobertas dos investigadores da Universidade de Aveiro, que afirmam que a salmoura tem compostos que beneficiam o sistema imunitário, acaba por abrir portas à utilização da água das salinas pela indústria alimentar. 

"Para além dos sais, a salmoura é rica em outros compostos, nomeadamente fibras, que têm potencial actividade imunoestimulante" contou Cláudia Nunes, investigadora do CICECO (Instituto de Materiais de Aveiro), ao jornal Público. Manuel Coimbra, investigador do LAQV (Laboratório Associado para a Química Verde) e QOPNA (Química Orgânica, Produtos Naturais e Agroalimentares), é também investigador no projeto. 

“Esses compostos podem ser usados em diferentes produtos alimentares, como ingredientes ou como suplementos alimentares, potenciando a resposta imune, podendo também ser utilizados pela indústria farmacêutica”.

Além disso, o aproveitamento da salmoura pode dar um importante impulso à sobrevivência das salinas nacionais. Os compostos podem ser extraídos da salmoura (a água saturada de sal da qual, por evaporação, surgem os cristais de cloreto de sódio) de forma simples e retirados por uma simples filtração e evaporação da água.