Estudo compara os mototambores e os motorredutores na indústria alimentar

O Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade de Parma, em colaboração com o grupo Interroll, levou a cabo uma comparação exaustiva de sistemas entre duas tecnologias de acionamento diferentes utilizadas na indústria de processamento de alimentos: os tradicionais motorredutores e os mototambores da Interroll. Os resultados falam por si.

Em 2015, o grupo Interroll anunciou a sua colaboração com o Departamento de Ciência dos Alimentos da Universidade de Parma na realização de uma comparação exaustiva de sistemas entre duas tecnologias de acionamento diferentes utilizadas na indústria de processamento de alimentos: os motorredutores e os mototambores. No âmbito de um acordo de investigação entre a Interroll e o centro interdepartamental SITEIA da Universidade de Parma, Davide Barbanti, professor titular da Universidade de Parma e presidente científico da SITEIA.

PARMA, levou a cabo, juntamente com a sua equipa de investigação, uma comparação de vasto alcance com base em seis critérios de avaliação: higiene, instalação e manutenção, eficiência energética, ruído, temperatura de funcionamento e espaço requerido.

«Neste estudo, que incluía medições científicas e ensaios experimentais, o nosso objetivo era comparar componentes de tecnologia de ponta. Concebemos três casos de utilização distintos para simular diferentes áreas de uma unidade de processamento de alimentos, desde uma zona de limpeza a uma linha de embalagem. Realizaram-se 36 experiências diferentes num período de nove meses, com resultados interessantes, que demonstraram que o mototambor é uma tecnologia especialmente atrativa para transportadores de tela na indústria alimentar», explica o professor Davide Barbanti.

Do ponto de vista da segurança alimentar, o estudo concluiu que os mototambores oferecem vantagens significativas, graças ao seu design higiénico e à sua facilidade de limpeza no local, o que não só reduz o risco de acumulação de sujidade e de contaminação cruzada, como poupa tempo e reduz custos, uma vez que se limpa mais rapidamente.

Além disso, o estudo da Universidade de Parma confirmou vantagens dos mototambores relativamente à instalação e ao espaço requerido; dado que todos os componentes estão incorporados no interior do mototambor, são necessárias menos peças para a instalação e a poupança de espaço é considerável.

«A segurança alimentar é um tema crítico para todos os intervenientes da indústria de processamento de alimentos, mas ainda nos deparamos, com demasiada frequência, com motorredutores que não satisfazem os princípios-chave do design higiénico em áreas de processamento de alimentos. O facto de se optar por estes deve-se, supostamente, a motivos económicos. Esperamos que a investigação que pudemos levar a cabo, com o apoio da Interroll, e o estudo resultante, sejam considerados por quem toma as decisões na indústria alimentar como uma recomendação prática para a escolha do equipamento das suas linhas de processamento e embalagem», conclui Davide Barbanti.

Para Ralf Garlichs, vice-presidente executivo de Produtos e Tecnologia do grupo Interroll, as conclusões do estudo constituem uma importante confirmação das vantagens dos mototambores da Interroll para os mercados de processamento de alimentos.

«Em primeiro lugar, queremos agradecer ao professor Davide Barbanti, ao Dr. Giampaolo Betta e à sua equipa da Universidade de Parma pelo seu enorme esforço. Esta comparação de sistemas é, sem dúvida alguma, muito valiosa para a Interroll, mas, sobretudo, para os nossos clientes que operam nos mercados de processamento de alimentos», afirma Garlichs.  

«A segurança alimentar é um tema global que sempre tivemos em conta, de forma prioritária, no desenvolvimento dos nossos produtos. Os resultados deste estudo são muito motivadores para as nossas equipas de I+D, já que comprovam a qualidade dos nossos mototambores. Ao mesmo tempo, incentivam-nos a continuarmos a inovar em produtos para a indústria alimentar», prossegue.

Os resultados deste estudo foram publicados no livro branco intitulado “Avaliação comparativa entre os motorredutores e os mototambores na indústria alimentar” e encontram-se disponíveis para download na página da Interroll.