Unileite aumenta preço do leite nos Açores em um cêntimo

O presidente da Federação Agrícola dos Açores anunciou que a Unileite vai aumentar em um cêntimo o preço do litro de leite à produção a partir de 1 de setembro, um valor que causou «desânimo e tristeza» nos produtores.

leite

«Hoje a Unileite […] convocou os seus produtores para anunciar um aumento de um cêntimo por cada litro de leite. Obviamente que para a maior parte dos produtores a expectativa em relação à Unileite era de que o aumento não fosse de um cêntimo, fosse superior», afirmou à agência Lusa Jorge Rita.

Segundo o representante, a empresa «está a igualar a subida dos outros», concretamente da Bel, da Prolac e da Insulac. Já na ilha Terceira, a Pronicol subiu o preço do litro de leite pago ao produtor em dois cêntimos.

«Como representante dos produtores, daquilo que eles me vêm comunicando ao longo de algum tempo, penso que as expectativas foram goradas, porque todos nós esperávamos que da parte da Unileite o aumento fosse superior àquilo que as outras indústrias estão a fazer», adiantou.

Para o responsável, é «desânimo e alguma tristeza» o que os produtores da Unileite sentem neste momento, porque esta fábrica, ao longo de muito tempo, «demonstrou uma atitude muito positiva nos aumentos do preço do leite», o que agora não está a acontecer.

«A indústria de São Miguel, grande parte dela, já está integrada na Unileite e eu sei que os produtores da Unileite não estão satisfeitos», adiantou, insistindo que a unidade que, «durante muito tempo alavancou o preço do leite, neste momento é aquela que está a limitar o aumento do preço do leite».

O presidente da Federação Agrícola considerou, por outro lado, que o Governo Regional «não pode continuar a assobiar para o lado nestas situações», reiterando que os Açores têm «o melhor leite do mundo e o mais mal pago da Europa».

«Isto não podemos aceitar, nem a sociedade pode aceitar, nem o Governo Regional pode aceitar e, muito menos, os produtores, que são sempre a parte mais fraca de toda a fileira», salientou, citado pela Lusa, repetindo que a região está «a três cêntimos de diferença do continente e a seis cêntimos de diferença da média europeia».

De acordo com Jorge Rita, o preço médio do litro de leite pago pela indústria ao produtor fica, com estes aumentos, em 28 cêntimos.

A Unileite, que a Lusa tentou contactar sem sucesso, tem uma unidade fabril nos Arrifes, concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Os Açores, com 2,5% do território nacional, produzem cerca de 30% do leite do país e 50% do queijo.