Toxina botulínica detetada em atum do DIA em Espanha

O lote do produto contaminado não foi distribuído em Portugal. Em Espanha, o lote foi distribuído em nove comunidades autónomas e está agora a ser retirado das lojas.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

O alerta foi emitido pela AESAN (Agência Espanhola de Segurança e Nutrição Alimentar) devido a um surto de intoxicação alimentar. Na sequência das investigações, as autoridades descobriram que o surto era causado pela toxina botulínica detetada no produto.

Segundo a ASAE, a toxina botulínica conduz à doença do botulismo, nome atribuído às intoxicações causadas por Clostridium botulinum, que resultam, na maioria das situações, da ingestão de uma toxina pré-formada em alimentos contaminados com este microrganismo.

A toxina botulínica atinge o sistema nervoso, interferindo na sinapse (comunicação) entre as células nervosas. Os sintomas relacionam-se com dificuldade na transmissão de estímulos nervosos, o que resulta em paralisia. Após a contaminação, os sintomas surgem entre 18 a 36 horas.

A maior parte dos casos de botulismo estão associados a produtos como conservas de vegetais. Em Portugal, na maioria dos casos, os alimentos envolvidos são o presunto e os enchidos preparados em casa.

Apesar da incidência desta doença ser baixa, esta requer uma atenção particular, envolvendo um risco de morte se não for tratada atempadamente. 

No caso em questão, apesar do produto ser vendido em Portugal, este lote apenas foi distribuído em regiões espanholas. No país, o Grupo DIA está a pedir aos seus clientes que tenham adquirido o produto que o devolvam na loja mais próxima.