Reabilitação do MARL resulta em crescimento de negócios

O Mercado Abastecedor da Região de Lisboa (MARL) regista, no segundo trimestre do ano, uma evolução positiva dos resultados, devido sobretudo à reabilitação dos espaços “com quase duas décadas de uso contínuo” e, consequentemente, ao crescimento de negócios alocados.

Texto: Ana Catarina Monteiro

Depois de um primeiro trimestre marcado por um conjunto de investimentos, públicos e privados, o MARL verificou, no segundo trimestre de 2019, um aumento de 255 300 euros em termos de volume de negócios. O que traduz uma subida de 3,9% face ao período homólogo anterior.

Os investimentos realizados no primeiro semestre do ano permitiram um crescimento dos negócios instalados no MARL, ligados em grande parte à indústria agroalimentar e logística.

As intervenções no MARL permitiram a reparação de pavimentos, câmaras de frio e zonas técnicas, assim como a reparação dos foles de estanquicidade do Pavilhão do Pescado. Além disso, as coberturas foram melhoradas, dada a substituição integral das telas, em três pavilhões destinados ao agroalimentar, registando-se ainda investimentos programados ao nível da recolha de resíduos, da requalificação dos espaços verdes e do estacionamento.

Dos investimento privados, destacam-se o levado a cabo pela Frutorbel em novas instalações de processamento de produto e aprovisionamento (ainda em execução), e o da Torrestir, cuja obra para o novo entreposto logístico no MARL arranca em breve. Só estas duas empresas aplicaram, com estas iniciativas, mais de seis milhões de euros no MARL.

Segundo Rui Paulo Figueiredo, CEO do grupo SIMAB e presidente do Conselho de Administração da MARL, o «bom desempenho» apurado no segundo trimstre «reflete, em grande parte, o retorno do investimento na atratividade e promoção da oferta comercial do MARL e dos serviços prestados, bem como um posicionamento mais próximo dos potenciais clientes e dos clientes dos nossos clientes».

«A rede pública de mercados abastecedores atravessa um bom momento em termos de crescimento dos seus rendimentos; tal como acontece no MARL, também em Faro e Évora estão contratados novos investimentos, e ainda há poucos meses, em Braga, construímos e concessionámos um grande espaço para um projeto prioritário nacional da Rangel e da Bosch», conclui o CEO do grupo SIMAB, gestor dos mercados públicos abastecedores.

Mercado Abastecedor de Faro também cresce

O Mercado Abastecedor da Região de Faro (MARF) está também a crescer devido a uma injeção de capital ocorrida em agosto do ano passado, consubstanciada numa operação de aumento de capital social, por via da conversão de empréstimos acionistas, no montante de 13 291 100 de euros.

No segundo trimestre do ano, a volume de negócios do MARF ascendeu a 13 700 de euros (+1,9% face ao período homólogo de 2018), impulsionado pelo aumento dos rendimentos core, as taxas de utilização, que cresceram em 13 000 (+1,9%).