Portugal deve criar conselho nacional de segurança alimentar

O novo representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) em Portugal considera prioritária a criação no país de um Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CNSAN), que reúna os atores relevantes na promoção de uma alimentação adequada.

«Portugal não tem [um CNSAN] e eu acho que era importante. Não tem de ser, necessariamente, um órgão completamente novo, deve construir-se com base no que já existe», referiu Francisco Sarmento, representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) em Portugal e junto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

Para o responsável, que assumiu funções em dezembro, um órgão como o CNSAN – que já existe em outros países da CPLP, de acordo com a estratégia do bloco na área da segurança alimentar e nutricional -, permite «que as diferentes iniciativas que existem do Ministério da Saúde, da Educação, da Agricultura possam caminhar juntas para resolver os problemas da alimentação».

O Governo português já sinalizou, em conversas informais com o responsável da FAO, que dará prioridade à questão.

Para o responsável, que já trabalha há anos na FAO, somente através da coordenação alargada, com ministérios, organizações e sociedade civil, será possível tornar as políticas públicas sobre a alimentação que estão a ser implementadas mais eficazes e eficientes.

Fonte: Observador