Pastéis de nata fazem sucesso lá fora

Qualidade dos pastéis de nata confeccionados pela pastelaria 'Natária Portuguesa' tem surpreendido clientes argentinos e chineses.

pasteis de nata

Apesar de, até ao final do séc.XIX, metade das famílias em Buenos Aires serem de origem portuguesa, a Argentina não tem tradição em doces com ovos nem herdou nenhuma receita do conhecido pastel de nata.

Foi neste campo que a “Natária Portuguesa”, inaugurada há cinco meses, conseguiu fazer sucesso, através da confeção de pastéis de nata com uma receita próxima dos pastéis de nata de Portugal, fazendo com que os argentinos escolham este doce em detrimento de outros.

O empresário Luís Infante da Câmara, em declarações à agência Lusa, mostrou-se surpreendido com o conhecimento que os argentinos têm do pastel de nata, muito devido à «divulgação do turismo», mas referindo que, ainda assim, 15% das vendas são para turistas, principalmente brasileiros. Apesar destes números, o pastel de nata tem feito grande sucesso entre os clientes argentinos, que costumam adquirir o doce para o café da tarde nos escritórios.

Para além dos argentinos, também clientes chineses - que fazem parte uma comunidade de cerca de 200.000 que reside em Buenos Aires - parecem ter ficado de “água na boca” com o pastel de nata.

Luís da Câmara explica que os chineses «conhecem o pastel de nata que entrou no país a partir de Macau» e que agora compram-nos «às dezenas».

A rede “Natária Portuguesa” tem a sua fábrica em San Javier, no interior da província de Santa Fé, abastece vários pontos da capital argentina e possui duas lojas próprias: uma no Bairro La Recorreta e outra no centro da cidade, colada ao Hotel Pestana Buenos Aires.

A “Natária Portuguesa” tem agora como objetivo duplicar o número de lojas até meados do ano, chegando a seis lojas até ao final de 2019, e, nos próximos meses, atingir a produção de cerca de 2.500 pastéis de nata por dia.