Interpol e Europol desmantelam 49 redes de alimentos e bebidas perigosos

A Interpol e a Europol coordenaram uma operação que resultou no desmatelamento, entre dezembro de 2017 e março deste ano, de 49 redes criminosas que colocavam no mercado alimentos e bebidas perigosos.

A operação, de nome Opson VII, apreendeu mais de 3.620 toneladas de alimentos e 9,7 milhões de litros de bebidas, num valor estimado de 55 milhões de euros.

Participaram na mesma autoridades de 68 países.

Entre os produtos apreendidos havia alimentos cujo prazo de validade já tinha expirado, bebidas alcoólicas adulteradas com metanol, pasta de camarões com pesticidas ou carne de porco com uma enfermidade parasitária.

Foram encerradas 48 fábricas subterrâneas na Rússia, que produziam ilegalmente álcool, desarticulados 24 grupos ligados à produção e distribuição de bebidas alcoólicas falsificadas no Burundi e apreenderam-se 90 toneladas de farinha contaminada na Jordânia, assim como milhares de medicamentos falsificados ou fora de prazo na Tanzânia, Ruanda e Sudão.

«Os grupos de crime organizado implicados na produção de alimentos falsos usam as mesmas redes para outro tipo de delitos», nota a Interpol.