Volume de negócios da indústria sobe pela primeira em um ano

O índice de volume de negócios na indústria aumentou em maio, quebrando o ciclo de queda observado desde julho de 2018.

Indústria

Texto: Ana Catarina Monteiro

Segundo os últimos dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o volume de negócios da indústria portuguesa cresceu em maio 0,5%, face a maio do ano transato, interrompendo assim as sucessivas quebras registadas desde julho de 2018.

Considerando apenas a indústria transformadora, observou-se uma ligeira diminuição homóloga do volume de negócios, após um ligeiro aumento em abril (taxas de variação de -1,1%, 0,1%, -0,1% entre março e maio).

O indicador de confiança da indústria transformadora aumentou em junho, contrariando o movimento descendente apresentado desde o início de 2018. O saldo das opiniões dos empresários da indústria transformadora sobre a procura global também aumentou no mês de referência, interrompendo a trajetória negativa registada desde fevereiro de 2018.

A indústria agroalimentar, que representa 19% do total da indústria transformadora, deverá ultrapassar em 2019 os17 mil milhões de euros em volume de negócios, dos quais cinco mil milhões advêm da exportações, de acordo com dados revelados pelo secretário de Estado da Defesa do Consumidor no sétimo congresso da Federação das Indústrias Portuguesas Agroalimentares (FIPA).

Exportações aceleram

Excetuando os combustíveis, as exportações de bens passaram de uma variação homóloga de 6,5% em abril para 7,1% em maio. As exportações de bens com destino à Àrea Euro apresentaram uma variação homóloga de 6,5% em maio, mais 1,1 ponto percentual que no mês precedente. Já as exportações extracomunitárias apresentaram uma variação homóloga de 4,7% em maio (2,9% no mês anterior).

As importações, por sua vez, registaram uma variação homóloga de 12,3% em maio (11,2% no mês anterior). Excetuando os combustíveis, as importações mantiveram uma variação homóloga de 11,2% em maio (depois de subirem 13,3% em março). As importações nominais de bens com origem na Área Euro registaram uma variação homóloga de 10,9% em maio (10,8% em abril). As importações extracomunitárias cresceram em abril, passando de uma variação homóloga de 12,6% em março para 14,7%.

Em maio verificou-se um aumento da produção na indústria portuguesa, após a variação negativa no mês anterior. Já os serviços abrandaram.