Há uma farinha alimentar obtida a partir de grilos

Uma farinha alimentar obtida a partir de insetos é a solução proposta pelo projeto Sustainable Protein.

farinha

Esta é uma solução nutritiva e sustentável do ponto de vista ambiental, estando em linha com as recomendações da FAO.

O projeto, desenvolvido pela startup Nutrix, tem como base os grilos.

Estes insetos são considerados animais de baixo risco, no que diz respeito à transmissão de doenças de animais para humanos, e serão produzidos especificamente para o efeito.

A sua produção provoca um menor impacto ao nível do consumo de água, utilização de solo arável e emissões para a atmosfera, quando comparada com a produção de outras proteínas animais, como a carne.

«A forma como atualmente produzimos proteína animal é insustentável do ponto de vista ambiental, se tivermos em conta o crescimento previsto para a população mundial. Adicionalmente, há uma cada vez maior preocupação dos consumidores com os vários impactos que os seus alimentos têm. Introduzir os insetos na alimentação é uma solução positiva e uma boa oportunidade, na medida em que Portugal dispõe de condições climatéricas muito favoráveis a esta produção, beneficiando ainda de uma excelente credibilidade em matéria de segurança alimentar», refere José Gonçalves, líder do projeto e fundador da startup Nutrix.

Em 2050, o mundo terá nove mil milhões de pessoas. A produção alimentar quase terá de duplicar, segundo um relatório publicado pela FAO.

Neste sentido, a organização da ONU sugere que os insetos comestíveis representam uma oportunidade significativa do ponto de vista de uma solução alimentar acessível e ambientalmente sustentável.

O projeto Sustainable Protein foi o vencedor do Prémio IEFP da edição anterior do Arrisca C, um programa de empreendedorismo e inovação ao nível nacional.

Fonte: Grande Consumo