FacebookLinkedin

Revista TecnoAlimentar

Fibrenamics da UMinho desenvolve soluções inovadoras para preservação de alimentos frescos

Saferfood é o nome do projeto desenvolvido pela Plataforma Internacional da Universidade do Minho para utilização em embalagens alimentares, que vai permitir melhorar a qualidade dos produtos frescos embalados e aumentar o seu tempo de prateleira.

Saferfood

A Fibrenamics, plataforma internacional da Universidade do Minho, apresenta o Saferfood, o projeto de inovação com base em materiais naturais e nanomateriais para a utilização em embalagens alimentares, que irá permitir aumentar o tempo de validade de determinados produtos perecíveis.

Desenvolvido a partir de membranas biopoliméricas reforçadas com nanomateriais de base natural, o Saferfood funciona como uma almofada absorvente para o interior de embalagens. Com propriedades antibacterianas e antifúngicas capazes de aumentar o prazo de validade de produtos perecíveis – como a carne condicionada em cuvetes à venda nos supermercados –, esta película é totalmente segura para uso alimentar e utiliza materiais biodegradáveis, evitando assim o consumo excessivo de plásticos não recicláveis.

«Estamos muito satisfeitos com o resultado deste projeto. A equipa da Fibrenamics trabalha diariamente com o objetivo de desenvolver tecnologias e produtos inovadores e inteligentes, com base em materiais sustentáveis e à nanoescala, o Saferfood é mais um exemplo de um produto que estamos certos que fará a diferença. Estas embalagens trazem benefícios não só para a indústria agro-alimentar, com a diminuição do desperdício alimentar, como para o consumidor final que poderá comprar, por exemplo, carne fresca com prazo de validade mais alargado, e tudo isto, com uma embalagem mais segura e sustentável», afirma Diana Ferreira, investigadora da Universidade do Minho e Coordenadora Científica da Fibrenamics.