Dona Uva investe em novas embalagens e promoção

O investimento da marca de uva de mesa portuguesa chegou aos 50 mil euros.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

A aposta mais recente passa agora por outdoors localizados nas principais autoestradas nacionais, como a A1, A2 e A8. A campanha tem como objetivo informar os consumidores sobre a disponibilidade do produto nos diversos pontos de venda nacionais, aproveitando o elevado fluxo de viagens que ocorrem durante esta época sazonal.

Além da campanha publicitária, o investimento também se estendeu ao repackaging, este iniciado no ano de 2018. As novas embalagens foram apresentadas em agosto do último ano e pretendem aumentar a notoriedade junto dos consumidores. A marca apostou ainda em ações em pontos de venda, num marketing digital mais reforçado e em soft sponsoring.

A Dona Uva é membro integrante da Frutalmente, a primeira e única Organização de Produtores de Uva de Mesa em Portugal, fundada no ano de 2012. Em 2018 a marca representou cerca de 75% da faturação da organização, rondando os 4,2 milhões de euros em termos de volume de negócios.

Mário Rodrigues, o diretor executivo da Frutalmente, afirma que “a par deste empenho contínuo na qualidade e excelência do nosso produto, estamos a reforçar, cada vez mais, o investimento em promoção e comunicação”.

Reconhecida pelas suas técnicas sustentáveis, a organização espera investir, até 2022, quatro milhões de euros para aumentar a área de produção e modernizar as suas infraestruturas. Existe também uma aposta na diversificação de culturas, sobretudo em frutos de caroço, para potenciar a marca no mercado durante todo o ano. Esta diversificação já inclui damascos, dióspiros, pêssegos, figos, maçãs, peras, morangos e bagas góji.

Questionado sobre as exportações, o foco da Frutalmente limita-se, atualmente, em dar resposta ao mercado português. «O mercado nacional absorve 95% da nossa produção, daí que apenas uma pequena fatia (5%) da nossa fruta tenha como destino o exterior, nomeadamente França», afirma o diretor da organização em declarações à Lusa. Contudo, o aumento das exportações faz parte do projeto a longo prazo.