APED e ALIP unidas no apelo ao consumo de leite

Sensibilizar para os benefícios do consumo do leite e laticínios. É o objetivo da campanha que une a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) e a Associação Interprofissional do Leite e Laleiteticínios (ALIP).

A Distribuição contribui disponibilizando a informação nos seus suportes publicitários (folhetos, sites e lojas) e alargando, deste modo, a cobertura da campanha.

A diretora-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED), Ana Isabel Trigo Morais, diz que a campanha foi «desenvolvida com base em duas grandes mensagens e objetivos: por um lado, dar a conhecer os benefícios da ingestão de leite e produtos lácteos; por outro, promover a elevada qualidade da produção nacional».

«Pretendemos fomentar o consumo, fornecendo aos portugueses informação que lhes permite fazer as escolhas que considerem mais adequadas», diz.

O diretor-geral da Associação Nacional dos Industriais de Laticínios (ANIL), Paulo Costa Leite, conta, por sua vez, que «numa primeira fase, a Associação Interprofissional do Leite e Laticínios (ALIP) lançou o repto à APED para colaboração das insígnias suas associadas na realização de uma campanha nacional simbólica, a ter lugar no dia 1 de junho – dia mundial do leite – em todas as capitais de distrito, com o objetivo de distribuir informação sobre os benefícios do leite e produtos lácteos, nas lojas com maior dimensão local. Não tendo sido possível concretizar esta ação, ficou em aberto a possibilidade de se retomar a ideia, agora mais elaborada, e com maior envolvimento da APED, nomeadamente na sua divulgação pública, o que veio a acontecer no passado dia 11 de outubro, quando, em simultâneo, a mesma foi apresentada ao senhor ministro da Agricultura».

Assim, «o objetivo primordial da campanha» é, diz, «a desintoxicação da opinião pública em geral, e do consumidor em particular, sobre as propriedades nutricionais do leite e produtos lácteos, a sua adaptabilidade às exigências da vida moderna e a qualidade e rigor que presidem a todo o processo».

«Conhecedora da realidade que aponta para as quebras acentuadas do consumo de leite (de acordo com o Barómetro das Vendas APED, no primeiro semestre deste ano, a categoria dos Laticínios registou um desempenho negativo com uma quebra de 2,4%, face ao semestre homólogo), a APED acredita que é essencial apostar na comunicação dos benefícios do consumo do leite e da qualidade do produto português», refere Ana Isabel Trigo Morais.

Neste sentido, a Distribuição, em conjunto com a ALIP, está mobilizada para a promoção e valorização do leite junto dos portugueses através desta campanha. «Note-se que a fatia de escoamento de leite que a Distribuição representa é reduzida (apenas 7% do total da produção segue para o canal de Distribuição). Apesar disso, a APED assume este compromisso e posiciona-se como um importante parceiro nesta campanha, não só por ser um canal de comunicação privilegiado com o consumidor, com quem diariamente contacta, mas também porque acredita que a solução para o sector do leite passa pela intervenção de todos os agentes da fileira».

A diretora-geral da APED aproveita para reafirmar o «forte compromisso» da Distribuição com a produção nacional. «A Distribuição é, como tem sido desde sempre, um setor que privilegia a comercialização de produtos nacionais e tem estado na primeira linha do apoio à produção nacional», observa.

Deste modo, a campanha foi elaborada pela APED, em conjunto com a ALIP – Associação Interprofissional do Leite e Laticínios e também com o apoio de «duas entidades bastante importantes», a Direção-Geral da Saúde e a Associação Portuguesa dos Nutricionistas (APN).

«Abrange mais de 1300 pontos de venda em todo o País, e está presente, até ao final do ano, nos híperes e supermercados da Sonae, Pingo Doce, Auchan, Aldi, DIA e El Corte Inglés através de cartazes, stoppers, folhetos e spots áudio. A informação pode também ser encontrada nos sites e revistas destas insígnias», refere.

Paulo Costa Leite explica que a adesão – na sua quase totalidade – por parte das associadas da APED e a disponibilização dos seus suportes publicitários (folhetos, sites e lojas) veio «exponenciar a cobertura da campanha e, necessariamente, obrigou a reorientá-la para objetivos mais ambiciosos».

Assim, solicitou-se à DGS e à APN o seu apoio e subscrição da campanha, «o que foi dado sem restrições e reforçado pela presença de ambas as instituições na sua apresentação pública. Deu-se ainda a feliz coincidência de a APN ter, em simultâneo, anunciado o lançamento do seu e-book “Conhecer o Leite”, com o apoio institucional do Ministério da Agricultura», acrescenta.

O diretor-geral da ANIL admite que «não se encontra colocada de lado a possibilidade» de a campanha se vir a repetir durante o primeiro trimestre do próximo ano.

«Espera o setor que esta conjugação de esforços por parte do Organismo Interprofissional – onde se encontra representada a produção e indústria – e a Associação das Empresas de Distribuição seja um passo decisivo para elevação do leite e dos produtos lácteos ao patamar de dignidade que merecem, quer pela sua comprovada importância nutricional, quer pela importância que assumem na economia nacional», adianta.

Fonte: Store Magazine