Uma vida verde para as exportações

Os três primeiros Pactos Setoriais para a Competitividade e Internacionalização foram assinados esta semana entre o Ministério da Economia e três setores de atividade que representam 697 associados.

agroalimentar

Saúde, construção e agroalimentar são os três primeiros setores que estabelecem com o Governo pactos para a competitividade.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, explica porque foram escolhidas estas áreas: «quisemos começar por alguns setores que, pelo peso significativo que já têm nas exportações ou porque enfrentam desafios particulares neste momento, pudessem dar o sinal de como queremos trabalhar com as empresas a partir daqui».

A ideia é apoiar os esforços da promoção externa das exportações, da internacionalização das empresas portuguesas e também facilitar o acesso a linhas de financiamento.

Para que, «por exemplo, quando estamos a desenhar sistemas de incentivos, possamos adequar os anúncios de candidatura às necessidades especificas de politicas públicas pactuadas como os setores», revela Pedro Siza Vieira.

Estes Pactos Setoriais para a Competitividade e Internacionalização foram assinados com o Portuguese AgroFood Cluster, a Health Cluster Portugal e com Cluster AEC-Arquitetura, Engenharia e Construção.

O Portuguese AgroFood Cluster, com 466 associados, opera no setor agroalimentar, responsável por cerca de 112 mil postos de trabalho e 16 mil milhões de euros de volume de negócios, dos quais 6 mil milhões de euros em exportações.

De acordo com o ministro da Economia, «o agroalimentar é um setor de grande crescimento de exportações e, para continuarmos a ser competitivos nessa área, temos que continuar a apostar no conhecimento, na inovação e mesmo na digitalização de processos».

Fonte: TSF