UE: consórcio para produzir Biogás e Biofertilizantes a partir da palha de arroz

O projeto europeu SOSTRICE conseguiu desenvolver a primeira fábrica-piloto semi-industrial que produz biogás e biofertilizantes a partir da palha gerada no cultivo do arroz.

Através da tecnologia de digestão anaeróbia, esta fábrica piloto é capaz de reduzir emissões de gases de efeito de estufa derivadas do cultivo deste cereal, poupar no consumo de água e diminuir o uso de fertilizantes.
Para além disso, esta unidade de produção, que servirá como protótipo para o desenvolvimento de plantas a uma escala industrial permite, graças à valorização dos subprodutos gerados do cultivo do arroz, melhorar a sua gestão em termos ambientais e económicos.

Primeira fábrica concebida para o tratamento de palha de arroz

O primeiro protótipo à escala piloto de uma fábrica de digestão anaeróbica que trata palha de arroz, instalada na cidade de Valência, pode processar entre 3 a 4 toneladas de palha por ano.
Com esta tecnologia pretende-se converter a palha em energia limpa e renovável, que pode ser utilizada nas explorações agrícolas como eletricidade, aquecimento ou biocarburante para o transporte de veículos.

A fábrica piloto tem 30m2, que albergam no seu interior dois digestores anaeróbios e onde, através da ação das bactérias anaeróbias (organismos que decompõem material biodegradável) sobre a palha do arroz produz-se biogás e biofertilizantes.

Numa fábrica de digestão anaeróbia alimentada com 15.000 toneladas de palha residual poderão-se produzir 21 milhões de kWh elétricos por ano, o que equivale a uma poupança energética equivalente ao consumo de 2.000 famílias. Estima-se que a Albufeira de Valência, com uma superfície cultivável de 14.700 hectares, se produza anualmente entre 2-8 toneladas de palha excedentária por hectare no cultivo do arroz.

Atualmente, estão a ser desenvolvidas tarefas para colocar em funcionamento e monitorizar a fábrica. Concretamente, a inoculação de biomassa anaeróbia para comprovar o correto funcionamento de todos os equipamentos e a otimização do processo, com o objetivo de aperfeiçoar os futuros desenhos à escala industrial.

O projeto SOSTRICE, “CO2 emissions reduction of the rice cultivation through energy valorisation of the rice Straw”, está confinanciado com fundos europeus através do Programa LIFE. É uma iniciativa coordenada pelo Instituto Andaluz de Tecnologia, juntamente com outras 4 entidades espanholas: Comunidad Valenciana, AINIA, LUDAN Espanha e CITAGRO.