Projeto Jelly In na final nacional do Poliempreende

Projeto da área alimentar de aluna da Escola Superior de Ciências Empresariais do Poliempreende do Politécnico de Viana do Castelo vence fase regional do Poliempreende.

Susana Faria, aluna finalista do curso de Marketing e Comunicação Empresarial da Escola Superior de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESCE-IPVC), venceu o concurso poliempreende, na sua fase regional num total de 12 projetos concorrentes, com o Projeto Jelly In (projeto na área alimentar que promete revolucionar a mundo das gelatinas) e que irá representar o IPVC na fase nacional deste concurso que este ano se realiza em Tomar.

André Antunes, aluno finalista do curso de Organização e Gestão Empresariais da mesma escola alcançou o segundo lugar com o projeto Neckthru (plataforma web e App de ensino de música à distância e marketplace).O terceiro lugar foi alcançado pelo projeto Field of light. O júri decidiu ainda atribuir duas Menções Honrosas aos projetos 3 Feet e RestEasy.

Os dois primeiros classificados e no seguimento do protocolo estabelecido entre o IPVC, o BIC Innovation e a In.Cubo, têm direito a um período de 6 meses de incubação nas suas instalações.O 1.º classificado terá opção de escolha sobre a entidade onde pretende incubar o seu projeto (BIC Innovation ou In.Cubo). Os prémios das incubadoras terão de ser usufruídos até dia 31 de agosto de 2020.

O Poliempreende (concurso de ideias e de consequentes planos de negócios) é promovido conjuntamente por todos os Institutos Politécnicos portugueses e tem uma componente regional e outra nacional.

A nível regional, cada Instituto Politécnico promove um conjunto de iniciativas destinadas aos seus alunos, que culminam na escolha do melhor projeto, sendo os vencedores de cada Instituto Politécnico, e neste em particular a aluna Susana Faria, submetidos à apreciação de um júri nacional que irá escolher os três melhores projetos, e que este ano decorrerá no Instituto Politécnico de Tomar. Quer na fase regional, quer na fase nacional, existem prémios monetários a distribuir de acordo com o regulamento do concurso e que facilitam a implementação do negócio, bem como existe a possibilidade do projeto vencedor poder vir a ser incubado nas seguintes organizações parceiras: BIC Innovation ou In.Cubo.