Governo dos Açores afirma que as taxas aduaneiras dos EUA são uma questão delicada

O Governo Regional dos Açores diz estar, desde maio, a tentar resolver o problema com o Governo da República. A principal preocupação da região são os queijos e os produtos lácteos exportados para os EUA.

«Face à decisão da administração norte-americana de aplicar aumentos nas taxas e tarifas aduaneiras a vários produtos europeus, importa, no quadro bilateral e da União Europeia, que sejam empreendidas medidas que permitam negociar isenções para os produtos açorianos, dado o pouco impacto que têm no mercado dos EUA», afirmou João Ponte, secretário regional da Agricultura e Florestas.

«Esta é uma matéria delicada, que carece do envolvimento de várias entidades e de um trabalho que está a ser feito, mas que, muitas vezes, não é do domínio público».

A Organização Mundial do Comércio (OMC) autorizou os Estados Unidos a aplicar tarifas adicionais de quase sete mil milhões de euros a produtos europeus, em retaliação pelas ajudas da União Europeia à fabricante francesa de aeronaves, a Airbus. As tarifas vão ser implementadas a partir do próximo dia 18 de outubro.