Crescimento das vendas no comércio a retalho abranda

O volume de negócios no comércio a retalho passou de um aumento de 6,7% em abril para um aumento de 4,4% em maio.

comercio

O índice de volume de negócios no comércio a retalho desacelerou 2,3 pontos percentuais em maio.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, após o crescimento de 6,7% em abril seguiu-se um aumento de 4,4% em maio.

"A desaceleração do índice total refletiu o abrandamento de ambos os agrupamentos", refere o INE, detalhando a queda de 1,4 pontos percentuais dos produtos alimentares (vendas aumentaram 5,1%) e 3,1 pontos percentuais dos produtos não alimentares (vendas aumentaram 3,8%).

Desde outubro do ano passado que as vendas a retalho em Portugal estão a crescer a taxas homólogas acima de 4%. A variação média dos últimos 12 meses, que é um indicador menos volátil (compara os últimos 12 meses com os 12 meses anteriores), situou-se em 4,4% em maio, menos uma décima do que em abril.

No relatório, o INE revelou ainda que a taxa de variação mensal dos índices de emprego e de remunerações foi 0,3% e 2,0% em maio. Já o índice de horas trabalhadas, ajustado de efeitos de calendário, cresceu 1,5% em termos homólogos.

Fonte: Jornal de Negócios