Competição dedicada a negócios na indústria da pesca chega em novembro

Evento decorre em Stanford, nos EUA, já em novembro. Organização distingue 40 projetos finalistas pela força comercial e capacidade de impactar o setor.

pesca

A BitCliq, startup nacional sediada nas Caldas da Rainha, é uma das 40 empresas finalistas a nível mundial da competição “Fish 2.0 2017” - uma plataforma internacional que visa conectar empresários e investidores com a finalidade de desenvolver o setor da pesca sustentável -, cuja final decorrerá a 7 e 8 de novembro, na Universidade de Stanford, na Califórnia, num evento intitulado “2017 Fish 2.0 Innovation Forum”.

A empresa portuguesa concorreu a este desafio com o projeto "Big Eye Smart Fishing", plataforma digital de gestão de frotas de pesca que representa a introdução das novas tecnologias na indústria marítima tradicional e se assume como revolucionária, na medida em que acrescenta transparência na cadeia de valor (blockchain).

Enquanto finalista, a BitCliq terá a oportunidade de fazer um pitch para um painel de experientes jurados e dar-se a conhecer a grande grupo de investidores.

Pedro Manuel, fundador e CEO da startup, não poderia estar mais satisfeito: «a nossa presença na final é um grande motivo de orgulho. Concorremos com um total de 184 empresas de todo o mundo e conseguimos por Portugal no mapa, num evento onde estarão apenas quatro outros projetos de origem europeia (dois islandeses, um francês e um italiano)».

A organização aponta o grupo de finalistas como o mais forte de sempre, ressaltando que se distinguem pelo seu alcance global, força comercial e elevado potencial para impactar a indústria.

A competição divide as empresas em quatro grupos temáticos, sendo que a BitCliq está inserida no grupo alusivo ao tema “Transparency, traceability and fisheries tecnhology”. Os vencedores receberão, a par da montra internacional que a própria competição constitui, prémios monetários.

"Big Eye Smart Fishing": Visão 360º das operações realizadas no mar e em terra

O inovador software permite a gestão de frotas pesqueiras em tempo real, fornecendo uma visão 360º das operações realizadas no mar e em terra.

A rastreabilidade digital do produto desde o mar até ao prato permite saber a origem do peixe, quando foi pescado, qual o barco usado e a tripulação, se cumpria todas as condições laborais ou se foi uma pesca sustentável, dados cada vez mais valorizados por quem está a comprar a mercadoria. Assumindo-se como a empresa da indústria 4.0 no mar, a Bitcliq foi das primeiras empresas a entrar no negócio da rastreabilidade digital no setor alimentar, sendo que os seus produtos e serviços já chegaram aos quatro cantos do mundo, desde o Ghana, Estados Unidos da América, França, até à Tailândia.

Fish 2.0, um trabalho em prol da pesca sustentável

Atuando através de uma rede de contactos global e única e de uma plataforma de competições e eventos, todas as partes envolvidas no desafio Fish 2.0 colaboram para impulsionar a inovação e o crescimento do setor da pesca sustentável.

Ao participar na competição, os empreendedores acedem a potenciais investidores, parceiros e peritos capazes de os ajudar a acelerar o impacto e o crescimento do seu próprio negócio. Por sua vez, os investidores obtêm acesso antecipado a oportunidades de investimento e aprendem sobre tecnologias e tendências emergentes.

BitCliq

A Bitcliq é uma empresa portuguesa de software que aposta no desenvolvimento ágil de soluções e sistemas de informação inteligentes. Sediada na cidade das Caldas da Rainha, nasceu em 2013 pela mão de Pedro Araújo Manuel. Empresa vencedora do concurso Elevator Pitch 2016 na categoria de projetos consolidados, atribuído pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, é também finalista do prémio FLAD/EY 2017.