Católica no Porto aposta na melhoria de práticas de segurança alimentar

9,5 milhões de euros. É este o valor que permitirá colocar em prática o SafeConsumE, um projeto que conta com a participação da Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Universidade Católica no Porto, que tem como objetivo aumentar a segurança alimentar na Europa.

SafeconsumE

Financiado pelo maior programa de investigação e inovação da União Europeia – o Horizonte 2020 –, o SafeConsumE pretende desenvolver estratégias eficazes, sustentáveis e cientificamente validadas, que permitam às autoridades alimentares, à indústria e à comunidade científica ajudar os consumidores a minimizar os riscos na alimentação, diminuindo, desta forma, o impacto das toxinfeções alimentares na Europa. Ferramentas, tecnologias ou produtos, estratégias de comunicação e programas de educação, ou, ainda, modelos de políticas dinâmicas serão algumas das soluções a implementar até 2022.

Além de contribuir para tornar a população mais saudável, o projeto visa atingir, ainda, a sustentabilidade, reduzindo o desperdício alimentar e promovendo a utilização de soluções amigas do ambiente.

O projeto, coordenado pelo NOFIMA (Noruega), terá uma duração de cinco anos e conta com 32 parceiros de 14 países europeus. Refira-se que, a nível nacional, o SafeConsumE conta com a participação do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, do Ministério da Educação e do Instituto de Ciências e Tecnologias Agrárias e Agroalimentares da Universidade do Porto (ICETA).

Mais informações disponíveis aqui.