Agroalimentar português em Paris com a maior presença de sempre em feiras internacionais

A indústria agroalimentar nacional espera manter este ano a dinâmica de exportações e vai mostrar-se na SIAL Paris, a maior montra internacional do setor, com a maior presença de sempre em feiras internacionais, segundo o presidente da Portugal Foods.

Amândio Santos, o responsável desta associação formada por empresas e outras entidades que representam o setor agroalimentar português, disse que vão estar na capital francesa entre 16 e 20 de outubro cerca de 60 empresas a promover os seus produtos, que vão do peixe ao marisco, passando pela carne, café, azeite, queijos, cereais, águas, cervejas e pastelaria, entre outros.

«Esta [SIAL] é a montra mais relevante e este ano vamos registar a maior presença do agroalimentar português numa feira internacional», sublinhou Amândio Santos, adiantando que o setor «tem vindo a manter a dinâmica de exportação», apesar da pressão sob Angola e Brasil ter penalizado o crescimento.

Ainda assim, o presidente da Portugal Foods acredita que as exportações vão crescer este ano, embora a um ritmo inferior a 2015, estimando um avanço de 3% face aos 4% do período homólogo.

«Acreditamos que o setor não vai ter uma quebra muito expressiva, apesar da quebra muito relevante de Angola e do Brasil», considerou Amândio Santos.

Para compensar o mau desempenho destes mercados (Angola, por exemplo, tinha uma quota de 10%), o setor tem procurado entrar em destinos alternativos ou desenvolver o potencial de outros mais tradicionais, como os Estados Unidos, que representam apenas 3% das exportações.

«É preciso apostar na diferenciação e não ter uma grande dependência de alguns mercados», destacou Amândio Santos.

Portugal continua a exportar essencialmente para países europeus, como Espanha, França, Reino Unido, Alemanha e Itália, mas Amândio Santos aponta «outras geografias» com forte dinâmica de crescimento, como o Japão, a Coreia do Sul, a China e o Médio Oriente.

Quanto a produtos, além dos casos de sucesso do azeite, vinho e tomate, destacou o potencial das carnes, conservas e peixe congelado, bem como a padaria e pastelaria.

A Portugal Foods representa 151 associados, dos quais 135 são empresas e onze universidades e politécnicos, bem como entidades regionais e subsetoriais, que correspondem a um volume de negócios combinado de cerca de 2.350 milhões de euros.

A participação portuguesa na SIAL Paris resulta de uma organização conjunta entre a Portugal Foods e a associação InovCluster.

O evento onde vão estar também presentes o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral e a ministra do Mar, Ana Paulo Vitorino, conta com mais de sete mil expositores de 105 países sendo esperados mais de 155 mil visitantes.

Fonte: Lusa